A Lei Geral de Proteção de Dados foi sancionada em 2018 com o objetivo de regulamentar a coleta, armazenamento, tratamento e compartilhamentos de dados pessoais por empresas. Claro que o impacto é positivo para nós pessoas físicas pois ficamos respaldados e mais seguros sobre o compartilhamento e uso dos nossos dados. Para as empresas também é positivo mas é um ponto importantíssimo de se atentar devido ao grande armazenamento de dados efetuados automaticamente em seus sistemas, tanto para medir acessos e interesses, quanto para tirar suas próprias estatísticas internas.
A LGPD já entrou em vigor desde agosto de 2020 mas devido ao cenário e algumas tramitações legais esses prazos se alteraram, as multas começam a ser aplicadas a partir de agosto deste ano (2021) e podem chegar em até 2% do faturamento ou 50 milhões de reais.
As empresas devem implementar políticas e procedimentos internos a fim de resguardar dados sensíveis o mais rápido possível e apresentar, em caso de fiscalização, ao órgão regulador Autoridade Nacional de Proteção de Dados Pessoais (ANPD).